0076UTILIZADORES ONLINE

São Silvestre do Porto 2015

A lógica competitiva prevaleceu apenas a metade quanto aos vencedores da 22ª edição da São Silvestre do Porto, este domingo realizada nas ruas centrais da cidade. Sara Moreira, a grande cabeça de cartaz da competição, chegou ao seu terceiro triunfo no evento, depois dos de 2008 e 2009, e por aí as previsões foram cabalmente cumpridas; mas no lado masculino Rui Pedro Silva, que tentava o sétimo triunfo consecutivo na São Silvestre da Invicta, não pôde levar esse desiderato adiante e acabou surpreendido por Rui Teixeira, cujo anterior melhor resultado na prova remontava à edição de 2004, com um quarto lugar a essa distância de onze anos.

Facto curioso - numa São Silvestre que nas últimas edições tem tido forte preponderância de atletas do S L Benfica, desta feita os triunfos foram ambos para fundistas do grande rival da segunda circular lisboeta, o Sporting CP.

image_1image_2image_3image_4image_5image_6image_7image_8image_9image_10image_11image_12image_13image_14image_15image_16image_17image_18image_19image_20image_21image_22image_23image_24image_25image_26image_27image_28image_29image_30

Um dia muito bonito anoiteceu de forma agradável, com a temperatura fresca mas boa para o movimento a ajudar a uma grande adesão, e isso ajudou a uma festa memorável para fechar o ano de 2015 quanto a actividades da Runporto, já que praticamente 20 mil pessoas tomaram lugar na Avenida dos Aliados para darem corpo ao evento, cerca de 12 mil na prova principal de 10km, e oito mil na mini corrida/caminhada de 5 km. O total de finalizadores da prova de 10km ficou fechado no expressivo número de 10875, confirmando a prova como a maior do género em Portugal.

image_1image_2image_3image_4image_5image_6image_7image_8image_9image_10image_11image_12image_13image_14image_15image_16image_17image_18image_19image_20image_21image_22image_23image_24image_25image_26image_27image_28image_29image_30
image_1image_2image_3image_4image_5image_6image_7image_8image_9image_10image_11image_12image_13image_14image_15image_16image_17image_18image_19image_20image_21image_22image_23image_24image_25image_26image_27image_28image_29image_30

Foi uma festa espectacular para praticamente fechar um ano que teve momentos muito difíceis para os portugueses, e um pouco para o mundo em geral. Mas o atletismo popular mais uma vez confirmou que pode ser um factor de união entre as pessoas e uma forma de se afastar, nem que seja por momentos, as preocupações do dia a dia. E assim os Aliados de novo se encheram de luz e cor, num cenário magnífico, e a multidão que acorreu a ver a São Silvestre nas ruas foi algo de nunca visto. Nunca mesmo. Não será exagero estimar em perto de 100 mil as pessoas que seguiram nas artérias centrais da Invicta esta 22ª São Silvestre, tendo a Câmara Municipal do Porto aberto as sua portas ao evento, o que ajudou em muito ao seu impacto popular e mediático. E o presidente da edilidade, dr. Rui Moreira, não deixou de ilustrar o evento com a sua presença.

image_1image_2image_3image_4image_5image_6image_7image_8image_9image_10image_11image_12image_13image_14image_15image_16image_17image_18image_19image_20image_21image_22image_23image_24image_25image_26image_27image_28image_29image_30
image_1image_2image_3image_4image_5image_6image_7image_8image_9image_10image_11image_12image_13image_14image_15image_16image_17image_18image_19image_20image_21image_22image_23image_24image_25image_26image_27image_28image_29image_30

A disputa entre Rui Pedro Silva e Rui Teixeira cedo se começou a decidir e a vantagem do neo-sportinguista foi-se cimentando de modo irremediável, acabando por se cifrar em 17 largos segundos na meta (30m14s a 30m31s). A fechar o pódio ficou José Moreira (30m40s), que o ano passado acabara em quarto pelo SL Benfica e agora ficou um lugar acima com as cores do Sporting CP, enquanto Hélder Santos (Maia AC) ficava no lugar seguinte, com uma clivagem acentuada de perto de um minuto (30m58s a 31m45s) para o quinto, Pedro Palma.

Não tendo ganho desta vez a São Silvestre, Rui Pedro Silva venceu no entanto o troféu Runporto/SportZone, ficando com clara vantagem sobre os seus imediatos, com um total de 168 pontos. Rui Teixeira, que estava em terceiro antes da prova de domingo, somou os 25 pontos do triunfo e ficou (com 95p) muito próximo do segundo lugar da classificação, que manteve Carlos Costa, ao somar dois pontos com a nova posição e assim totalizar 100p.

image_1image_2image_3image_4image_5image_6image_7image_8image_9image_10image_11image_12image_13image_14image_15image_16image_17image_18image_19image_20image_21image_22image_23image_24image_25image_26image_27image_28image_29image_30

No lado feminino o triunfo de Sara Moreira foi ainda mais claro. A sportinguista isolou-se de início e fez a corrida praticamente em contra relógio, terminando com 33m45s e um minuto e 16 segundos de vantagem sobre Mónica Silva (Benfica), a qual relegou Doroteia Peixoto (Amigos da Montanha - 35m36s) para o terceiro lugar, selado com uma vantagem de 10 segundos, menor que a esperada, sobre Carla Martinho, a sua imediata Carla Martinho. Doroteia já era a vencedora antecipada do troféu Runporto/SportZone graças à vantagem que detinha e juntou assim os 15 p de domingo aos 143p anteriores. Mas ficaram por aqui as certezas quanto à classificação final do Troféu, já que Mónica Silva, que se encontrava em quarta antes da São Silvestre, com 48p, ao fazer mais 18p nesta jornada passou a ter 66p e assim ultrapassou Lurdes Pereira e Vanessa Carvalho, alcançando o segundo lugar da classificação, dado que estas duas passaram a ter 64 pontos, Vanessa por ter sido nona, Lurdes pelo 10º posto!

image_1image_2image_3image_4image_5image_6image_7image_8image_9image_10image_11image_12image_13image_14image_15image_16image_17image_18

No que respeita a aspectos curiosos que marcaram a corrida refira-se que no “duelo” entre grandes ciclistas já retirados José Azevedo venceu largamente Oscar Pereiro, com cerca de 10 minutos de vantagem. Assim Portugal “ganhou” à Espanha, com os ciclistas a fazerem desta vez de atletas.

Para o ano, a prova voltará a ser disputada mais cedo, como foi seu apanágio durante um largo período da sua história. Terá lugar a 18 de Dezembro, pelas 21 horas, e a partida irá ser dada fora da Avenida dos Aliados, em local a determinar. Porém, a chegada manter-se-á nesse espaço mítico da cidade do Porto.

Reportagem completa S.Silvestre Cidade do Porto Liberty Seguros 2015

Vista Panorâmica

HighLights Dolce Vita Porto

close