0060UTILIZADORES ONLINE

Notícias

S. Silvestre do Porto corre-se este domingo

28.12.2018

Tem lugar este domingo, penúltimo dia do ano, a 25ª edição da Liberty Seguros São Silvestre Cidade do Porto, que, por força do calendário, é a última grande prova da Runporto para o ano de 2018. Esta edição constitui um marco importantíssimo na história do evento, o qual assim cumpre um quarto de século pleno de vitalidade e de expectativas para o futuro.

A tradição não irá ser desmentida e, mais uma vez, a prova será uma autêntica festa de despedida do ano, em pleno coração da Invicta, já que a partida e a chegada terão como sempre lugar na Av. Aliados.

Av. dos Aliados vai ser preenchida por 15.000 participantes

Estando já neste momento as inscrições encerradas, pelo que haverá dez mil presentes na corrida propriamente dita, de 10 km de extensão, e cinco mil na mini/caminhada, com metade daquele tamanho.
Já se sabe que, para além da festa de luz e som, os atletas mais importantes querem ganhar ou ficar nas melhores posições possíveis, para assim abrirem o novo ano com motivação para as competições que aí virão.

Dois deles partirão na condição de favoritos e ambos representam atualmente o Sporting CP, Rui Pedro Silva e Sara Moreira.

image_1image_2image_3image_4image_5image_6image_7image_8image_9image_10image_11

Rui Pedro Silva e Sara Moreira favoritos

Rui Pedro Silva, mesmo aos 37 anos de idade, já que nasceu em maio de 1981, ainda pode acalentar um sonho que outrora pareceria utópico, o de chegar a 10 vitórias na mais importante corrida de fim de ano no país. Claro, como não se chega a dez sem passar por nove, Rui Pedro tem ainda de ganhar a corrida deste domingo e, se o fizer, obterá o tal nono triunfo no evento. Venceu pela primeira vez em 2009, continuou a fazê-lo pelos cinco anos imediatos, em 2015 foi segundo (atrás de Rui Teixeira, este ano sagrado campeão nacional de crosse), e nas duas últimas épocas, em 2016 e 2017, voltou a prevalecer, para totalizar os oito triunfos na noite mágica da Invicta. Muito recentemente mostrou boa condição ao ganhar, fugindo longe da meta, a São Silvestre de Santo Tirso, confirmando o seu estatuto de favorito para o Porto.

Os outro dois maiores candidatos ao pódio deverão vir também das fileiras do Sporting CP, e serão José Moreira e Hélder Santos. Neste cenário, a formação lisboeta poderia açambarcar todo o pódio, como o fez outra equipa de Lisboa, o SL Benfica, em 2012 (com o próprio Rui Pedro Silva, então no clube da Luz, a liderar Alberto Paulo e Bruno Jesus). Seria uma pequena ironia dos destinos desportivos, com repercussões para os lados da segunda circular lisboeta.

Hélder Santos, em termos individuais, foi quarto em 2015 e o ano passado, e segundo em 2016. Desejará assim subir um posto, se possível; José Moreira por seu lado, foi terceiro em 2013 e 2015, quarto em 2014, e sexto o ano transacto.

Outros candidatos a lugares cimeiros serão Miguel Ribeiro (Olímpico Vianense), António Pedro Rocha e Daniel Pinheiro (ambos do São Salvador do Campo), Daniel Gregório (CA Seia), Jorge Santa Cruz (SC Braga), Luís Mendes e Vítor Oliveira (os dois do Maia AC), João Almeida (EA Coimbra, vencedor no último sábado da São Silvestre de Ovar), e um trio do GDC Guilhovai, constituído pelos veteranos Paulo Gomes e Artur Rodrigues, e pelo mais jovem Paulo Pereira.

Quanto a Sara Moreira, depois da desistência nos Campeonatos Europeus de Crosse do princípio de dezembro, voltou a ter um desempenho positivo na São Silvestre de Viana do Castelo, que ganhou com um novo recorde do percurso, deixando a sua imediata, Cláudia Pereira, a três minutos e meio. Nas últimas temporadas tem sido marcada por problemas físicos que a obrigaram a alguma irregularidade, mas ainda assim merece o papel de favorita. Porém, terá de ter em atenção a sua colega de clube Daniela Cunha, que está em clara subida de forma após lesão e também venceu uma boa São Silvestre no pretérito sábado, a de Santo Tirso, e com mais de um minuto de vantagem sobre Ercília Machado; e ainda Mónica Silva, uma das melhores corredoras nacionais de provas de estrada.

Se Sara vencer chegará ao “tetra”, pois por três vezes atingiu a meta dos Aliados isolada na frente - em 2008, 2009 e 2015. Já Daniela Cunha terá decerto a oportunidade de fazer o seu melhor registo na prova, dado que até agora teve como mais alto um quinto lugar em 2012. Mónica Silva deseja, decerto com firmeza, um triunfo na São Silvestre para a sua coleção, já que nela foi quinta em 2009, quarta nos dois anos seguintes e, depois de outro quinto lugar em 2014, atingiria o segundo posto a 27 de dezembro de 2015, apenas atrás de...Sara Moreira. Promete!

As outras candidatas a lugares cimeiros serão Marta Martins e Jéssica Pontes (SC Braga), Emília Pisoeiro (RD Águeda), Andreia Cunha (individual), Laura Silva (Águias Alvelos), Cátia Costa (Maia AC), Sara Duarte e Vitória Oliveira (ambas do Sporting CP), e Justyna Wojcik (ACD S. João da Serra).

close