0093UTILIZADORES ONLINE

Notícias

Maratona do Porto em busca de novos recordes

03.11.2011

A oitava edição da Maratona do Porto EDP, que este domingo 6 de Novembro vai de novo encher as ruas da Invicta, tem um objectivo definido de há muito a esta parte - e que é a obtenção de novos recordes do percurso, tanto no lado masculino, em que a actual marca de topo da prova é a mais rápida de sempre conseguida em Portugal, como no lado feminino, a que se espera possa juntar-se um novo recorde do número de finalizadores do evento, matéria em que também a Maratona do Porto é a maior do país.

Maratona do Porto

Quando em 2006 o queniano Lawrence Saina obteve 2h09m52s na então terceira edição da Maratona do Porto, ficou confirmado que a prova tinha atingido rapidamente plena maturidade e que daí em diante mais difícil seria progredir. Esse progresso verificou-se posteriormente sobretudo no número de participações e finalizações nos clássicos 42195m, já que o ano passado 1180 chegados obtiveram para a Maratona do Porto um recorde nacional quantitativo, que este domingo se espera ver amplamente superado.

Maratona do Porto

Nesta oitava edição um lote de africanos volta a atacar a marca de Saina e esse único registo a menos de 2h10m numa maratona corrida em solo luso. Destacam-se os quenianos, à cabeça dos quais há que colocar Alex Kirui, vencedor da edição do ano passado de regresso à Invicta na busca da reedição do seu título e que, de todos os presentes, é o detentor do melhor recorde pessoal, com 2h09m38s obtidos em Reims (França) no final de 2008. Depois há que contar também com Elias Kiptum (recorde pessoal de 2h10m18s), Philemon Baaru (2h11m01s), John Kirui (2h11m49s) e Jeff Terer (2h11m56s), entre outros, dos quais alguns são estreantes e que sempre podem proporcionar surpresas.

Maratona do Porto

Tantos quenianos? Não surpreende, se se souber que da lista mundial de 2011 até à data os 19 mais rápidos são todos do Quénia. Na falta de oposição portuguesa, dada a rarefação cada vez maior de maratonistas lusos masculinos de grande capacidade, restam outros africanos para se poderem opor aos vindo do Quénia, como o etíope Gosa Megersa Tafa, autor de um bom máximo pessoal de 2h10m05s no Inverno passado em Sevilha, ou o rotinado eritreu Tesfayhoannes Mesfin, que tem um recorde pessoal de 2h12m17s (em Hamburgo, 2008) susceptível de forte revisão.
O principal atleta português inscrito é Ângelo Pacheco.

Maratona do Porto

No lado feminino já se afigura que o recorde da prova, obtido pela queniana Priscah Jeptoo com 2h30m40s na edição de 2009, será mais difícil de bater. Jeptoo tornou-se uma vedeta mundial da maratona quando ganhou em Paris em Abril passado com o magnífico recorde pessoal de 2h22m55s, mas desta feita não voltará ao Porto. Serão assim a eritreia Nebiat Habtemariam (2h32m04s) e a queniana Betarice Toroitich (2h35m11s) que tentarão chegar ao primeiro registo na prova a menos de 2h30m, havendo no entanto também que contar com o potencial de duas estreantes nos 42195m, a queniana Pauline Chepchumba, que este ano fez uma meia maratona em alta altitude em 73m43s, e a etíope Hayimanot Bogale.

Maratona do Porto

Atletas portuguesas de valia no lado feminino irão correr, mas isso será na Family Race de 14km. Elisabete Lopes e Leonor Carneiro são essas principais figuras.
No conjunto da maratona propriamente dita, da Family Race e da Mini Maratona/Caminhada de 6km, esperam-se cerca de nove mil participações, o que fará do evento deste domingo mais uma fresta ímpar nas ruas do Porto, juntando a corrida de elite ao desporto para todos, e para todas as idades.

close